Curiosidades

Mas afinal o que são as redes elétricas inteligentes?

O caminho para as redes elétricas inteligentes foi impulsionado pelo aparecimento dos contadores inteligentes. Estes contadores – cuja leitura pode ser feita à distância – vieram facilitar a comunicação entre o operador da rede e o consumidor. Mais: quando aliados a outros equipamentos, também fornecem ao operador informação importante sobre o estado da rede; e permitem ao consumidor saber em tempo real exatamente qual o consumo de cada um dos eletrodomésticos que tem em sua casa.

As redes inteligentes assentam, basicamente, nestas capacidades, permitindo atingir um objetivo de interesse comum e que preocupa os países desenvolvidos e os seus cidadãos: a estabilidade da rede elétrica e, portanto, o fornecimento sem perturbações da energia necessária a cada momento. De facto, ao criarem a possibilidade de interação permanente, em tempo real, entre o operador da rede elétrica, o consumidor e os equipamentos instalados na rede e nos locais de consumo (lares, escritórios, fábricas, entre outros), tornam possível, a todo o instante, a tomada de decisões e ações que desviem fluxos de energia evitando, assim, problemas pontuais de sobrecarga, provocados por concentrações ocasionais de procura de energia.

 

A rede elétrica inteligente em Portugal

O primeiro projeto de rede elétrica inteligente em Portugal começou em Évora, em 2010, através do projeto InovGrid, que instalou 31 mil contadores elétricos inteligentes.

Até 2017 queremos com o projeto UPGRID envolver mais de 20 mil consumidores residenciais do Parque das Nações, em Lisboa, e instalar um demonstrador inteligente.